Casa com cinema: circulando afetos e ideias

Que tal antes ou depois do jantar, ou até mesmo no meio da tarde, estabelecer com os filhos uma sessão de cinema pelo resto da quarentena? E, quem sabe, torná-la um hábito familiar?

Em tempos de pandemia, as crianças e os jovens estão mais tempo diante de telas. Telas que podem expandir o conhecimento e propiciar experiências, ou ser mero exercício de curtição de imagens, de cenas da vida alheia.

O cinema pode também ser um simples passatempo se for rapidamente consumido, mas quando degustado pode significar um meio por onde circulam afetos, ideias, opiniões, aprendizagens.

Se pais e filhos, netos e avôs se sentam juntos para apreciar um filme e sobre ele conversar, as relações podem se aprofundar, percepções podem ser aguçadas, saberes podem ser aprendidos.

Com o cinema, pode-se desenvolver a capacidade lógica-cognitiva e expressiva, a observação estética. Cada história tece vidas e identidades, faz recorte de um época, de um momento, tem sempre uma moral envolvida, uma cultura, um modo de viver representado.

Um filme pode ser uma oportunidade para descobrir e debater problemáticas sociais, debruçar-se sobre o presente, o passado ou o futuro. E nesse diálogo, desenvolve-se a linguagem, a escuta, o olhar, a sensibilidade.

Muitos já têm o hábito de indicar livros para os filhos, e indicar filmes é também uma forma de educar, de compartilhar valores, de ensinar e aprender. Nesta pandemia crianças e jovens sentem a falta presencial dos colegas e amigos e dos professores.

O cinema pode ser uma oportunidade de expandir aprendizagens desde que a postura não seja passiva diante da tela.

Vamos então ampliar essa experiência dos filhos com o cinema? 
Algumas dicas:

  1. Selecionem junto com seus filhos filmes nas plataformas disponíveis.
  2. Procurem filmes de diferentes países.
  3. Busquem a temática central e os temas periféricos.
  4. Discutam se é ficção ou realidade, drama ou comédia.
  5. Quais os conflitos dos personagens? Quais os perfis deles?
  6. Descubram metáforas, destaquem cenas e conversem porque elas lhes tocaram.
  7. Observem os cenários e os significados que eles trazem.
  8. Ouçam a trilha sonora.
  9. Observem a fotografia: as cores, a luz, a textura da imagem.

Aproveitamos para deixar a dica do site “Cinema em Cena”, de Pablo Villaça, onde vocês podem ler ótimas críticas e análises de filmes. E aprender a melhor desfrutar o cinema.


1 comentário em “Casa com cinema: circulando afetos e ideias”

  1. JULIANA DE LIMA PASSOS REZENDE

    Gostei!
    Temos feito algumas sessões assim.
    Fica a dica de uma mini-série que adoramos te assistido juntas: Nada Ortodoxa, da Net Flix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *